Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Universitários transformam Martha Watts em personagem de HQ para celebrar os 250 anos de Piracicaba

Universitários transformam Martha Watts em personagem de HQ para celebrar os 250 anos de Piracicaba

por Angela Rodrigues publicado 20/07/2017 08h00, última modificação 01/08/2017 13h58
Universitários da Unimep transformam Martha Watts, fundadora do Colégio Piracicabano, em personagem de HQ para celebrar os 250 anos de Piracicaba.

Os eventos em celebração aos 250 anos de Piracicaba terão a participação de uma convidada muito especial ligada à história do Colégio Piracicabano e da Unimep. É a missionária norte-americana Martha Watts (1845-1909), que ganhou representação como personagem de história em quadrinhos (HQ), e terá a 1ª edição lançada na programação de aniversário da cidade.

A produção "Martha Watts: Pira em Quadrinhos" é resultado de projeto que uniu alunos e professores da Faculdade de Comunicação e Informática da Unimep e colaboradores da universidade. O resultado pode ser conhecido no lançamento da HQ, que ocorre no dia 15 de agosto, às 19h30, no Centro Cultural Martha Watts. No evento que é aberto a todos os interessados, a HQ terá distribuição gratuita.

O lançamento faz parte dos eventos em comemoração ao aniversário de Piracicaba. Ao longo de agosto, distintas atividades ocorrem no Centro Cultural Martha Watts, no Teatro Unimep e na Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle”. Confira a programação completa: https://goo.gl/LU3Ud4

TRAJETÓRIA – Com 20 páginas e dimensões de 15x23 centímetros, a HQ "Martha Watts: Pira em Quadrinhos" é colorida e traz fatos ocorridos na trajetória da missionária norte-americana, além de apresentar a sua relação com a cidade de Piracicaba de maneira lúdica e fictícia. A HQ também traz encarte com Jogo dos 7 Erros e Caça-Palavras. A produção tem como público-alvo crianças com idades entre 9 e 10 anos.

Joceli Cerqueira Lazier, coordenadora do Centro Cultural, conta que a HQ nasceu da ideia de contar a história da missionária de maneira lúdica e que despertasse o interesse do leitor. A produção é editada pela Editora Unimep, setor integrado à Coordenadoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Unimep. Foram impressos 1.000 exemplares, que serão distribuídos gratuitamente para visitantes do Colégio Piracicabano e do CCMW.

PRODUÇÃO

O processo de criação e produção da história "Martha Watts: Pira em Quadrinhos" envolveu ideias e trabalho de alunos e docentes da Faculdade de Comunicação e Informática da Unimep. O expediente ocorreu na Agência Escola Unimep e na produtora Escola Audiovisual Unimep. O projeto contou com o trabalho da funcionária do Centro Cultural, Ana Paula P. Castilho, como historiadora, e da profª Mariana B. Prezutti como pedagoga. O roteiro da HQ é assinado pelo prof. Glauco Madeira de Toledo e pelos alunos Felipe Eduardo Amaral; Luiz Rodrigo Perinotto Picell; Giulia Urizzi e José Eduardo Pereira Cezario. A editoração foi feita pelo universitário Pedro Augusto Rodrigues Almeida; a ilustração é de Gabriela Tozati, e a colorização de Marcos Gurgel de Oliveira.

O trabalho teve a orientação de Joceli Cerqueira Lazier e dos docentes: Camilo Riani; Glauco Madeira de Toledo; Hugo Guimenes de Lima e do coordenador do curso de publicidade e propaganda, Renato Elston Gomes. Participaram também Ana Caroline Franco, funcionária da Editora Unimep, e Simone Arruda, secretária da Coordenadoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Unimep. A coordenação foi de Joceli Lazier.

APRENDIZADO

Felipe Eduardo Amaral, aluno do 6º semestre de cinema e audiovisual da Unimep, atuou como roteirista e pesquisador na produção da HQ. Ele conta que, com o projeto, pode entrar no mundo das HQs, viver a experiência de atuar em uma sala de roteiristas, além de expandir o conhecimento sobre roteiros para além do cinema e audiovisual. “Possivelmente, o mais desafiador foi pensar em como contar a história da Martha Watts, pensando principalmente no público infantil, de modo que ficasse claro a importância do seu trabalho e, até mesmo, as suas ideias revolucionárias para a época. Tudo isso de maneira divertida e honrosa com sua história de vida”, afirma o universitário.

Já Luiz Rodrigo Perinotto Picelli, que na produção cursava o 3º semestre de publicidade e propaganda, conta que estar por trás das páginas da HQ foi bem interessante.  Para ele, o mais desafiador foi o desenvolvimento do roteiro. “Embora tecnicamente saibamos que existe toda a estrutura por detrás das páginas, nunca nos atentamos ao processo que levou às páginas ilustradas que o leitor tem em mãos. O projeto contribuiu com o desenvolvimento de habilidades e conhecimentos de novas ferramentas, especificamente a elaboração de escrita narrativa em formato roteiro, que podem auxiliar no desenvolvimento de meios diferentes de comunicação”, afirma ele.

 

Texto: Angela Rodrigues
Edição e coordenação: Celiana Perina
Ilustração: Gabriela Tozati
Última atualização: 01/08/2017