Você está aqui: Página Inicial / Notícias / XV faz 96 anos e comemora com visita ao Martha Watts

XV faz 96 anos e comemora com visita ao Martha Watts

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 02/12/2009 14h51, última modificação 26/04/2016 18h45

Uma visita ao Centro Cultural Martha Watts foi um dos eventos comemorativos aos 96 anos do Esporte Clube XV de Novembro completados no dia 15. Como parte das homenagens à história quase centenária, representada por aqueles que fizeram e fazem do clube um dos mais tradicionais do esporte brasileiro, atletas das divisões de base do futebol conheceram o arquivo esportivo do jornalista Delphim Ferreira da Rocha Netto (1913-2003). 

Visitaram o acervo os jogadores do clube que disputam em janeiro de 2010 a Taça São Paulo de Futebol Júnior. O lateral esquerdo Érico já atuou na equipe profissional e sabe das responsabilidades que traz a camisa zebrada. “É muito importante conhecer o clube, nos ajuda a entender a história que defendemos”, reconhece. Antes da visita ao arquivo, dois ex-jogadores que se destacaram com a camisa do XV, além do meia-atacante Marlon, foram homenageados.

O lendário atacante José Maria Cervi, o Russo, recebeu da diretoria quinzista placas e uma camiseta com seu nome. Russo é conhecido por um suposto gol marcado contra o Santos. No lance, o ex-atleta afirma que cobrou escanteio, correu até a grande área e cabeceou para o gol. Russo defendeu o XV por três temporadas. 

O outro homenageado, o ex-zagueiro Idiarte Massariol, vestiu as cores preto e branco por quase 20 anos. Símbolo de entrega e raça, Idiarte, que foi laureado com placas e uma camiseta com o número 3 às costas, é considerado por especialistas como um dos maiores atletas que atuou pela equipe piracicabana. 

MARLON 

Se no futebol atual raras vezes um atleta permanece por muito tempo num clube, o meia-atacante Marlon é exceção. O atleta, há quatro anos no XV, recebeu uma camiseta com o número 180 às costas – quantidade de partidas que disputou pelo clube. “É uma satisfação enorme. Me identifico muito com clube e com a cidade. Fico lisonjeado com essa lembrança. Quem sabe meu filho não joga aqui um dia”, declarou. 

A comemoração ainda contou com uma apresentação em slides sobre as histórias do XV e de Rocha Netto, elaborada pela estudante de história Fernanda Rasera Adorno.

Edição e texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa
Fotos: Fábio Mendes
Última atualização: 30/11/2009

 

registrado em: