Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Universitária / Qual o verdadeiro sentido de celebrar a Páscoa?

Qual o verdadeiro sentido de celebrar a Páscoa?

por Fernanda Kian publicado 09/04/2019 17h05, última modificação 09/04/2019 17h05

A palavra Páscoa vem do hebraico “pesah” que traduzida para o grego será (páscoa), que significa passagem.

A Páscoa, como nos é contada através do Primeiro ou Antigo Testamento tinha a finalidade de celebrar a passagem do Senhor Deus, que libertou o povo de Israel da escravidão do Egito. No seu aspecto histórico a Páscoa no AT é a festa que traz a memória a passagem de Deus no Egito para a libertação do povo. E essa história foi sendo contada de pais para filhos, para que não se perdessem a memória. Confira alguns textos na Bíblia Sagrada a começar por Êxodo 12. Existem dois aspectos históricos a lembrar:

No aspecto agrícola anteriormente era a celebração do início da primavera, no primeiro mês da colheita da cevada, e que Israel adaptou, para a celebração da Páscoa, onde faziam pães sem fermento, conforme está em Deuteronômio 16,3.

No aspecto pastoril era o sacrifício de um cordeiro cujo sangue era colocado na entrada das tendas dos pastores nômades para a proteção dos rebanhos. Israel também usou este rito para lembrar o dia em que no Egito, Israel precisou passar o sangue do cordeiro em suas portas para protegê-los da passagem do Senhor, como se encontra em Êxodo 12.

Quando o povo de Israel entra na terra de Canaã celebra a Páscoa em Guigal, conforme está no livro de Josué 5,10-11. A Páscoa que os nossos irmãos judeus realizam ainda hoje tem o sentido de trazer a memória a libertação do Povo do Egito, conforme se encontra em Deuteronômio 16,1-4.

A Páscoa no Segundo ou Novo Testamento é a passagem da morte para a vida – é a Ressurreição de Jesus de Nazaré, que havia sido morto na cruz. É a vitória de Deus sobre tudo o que fere e mata a vida. Jesus faz a sua passagem da morte para a vida plena. A partir da Ressurreição de Jesus temos o convite de Deus para participar da vida eterna. Como a prisão de Jesus e sua posterior morte, ocorreram na época da celebração da Páscoa dos Judeus (conforme Evangelhos de Mateus 26,17-56; Marcos 14,12-50; Lucas 22,14-62 e João 13), a sua Ressurreição toma agora o significado de libertação da morte para a vida eterna.

Para nós cristãos, a Páscoa tem este significado, a Ressurreição de Jesus, a ressurreição para a vida plena, para a vida eterna, para uma nova vida de amor com Deus.

Nossas Instituições de Ensino, Universidade e Colégio como confessionais cristãs, celebram a Páscoa como transformação de vida, trazemos a memória a história do salvador e mestre Jesus e nos renovamos espiritualmente em suas palavras e na esperança.

Revda. Márcia Célia Pereira
Pastoral Escolar e Universitária do IEP.